InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Allen, Bartholomew

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Bart Allen

avatar

Impulso

Masculino Leão Porco
Idade : 22
Player : Isis
Mensagens : 271

MensagemAssunto: Allen, Bartholomew   16/11/2015, 22:50

Player: Isis
Nome completo: Bartholomew Henry Allen II
Alcunha: Impulso
Apelido: Bart
Data de Nascimento: 31/07/2980
Local de Nascimento: Central Cityplex
Idiomas: Inglês e Interlac (língua falada no século XXX) fluentemente. De modo básico fala ou pode aprender a falar todas rapidamente por causa de seus poderes.
Sexualidade: ?
Relacionamento: Solteiro

Super-poder:

Seu principal poder, e o que lhe trás todos os outros, é a Super-velocidade. Suas características são:

Velocidade sobre-humana: Podendo, em teoria, ultrapassar a velocidade da luz. Porém, isso demanda de grande esforço, algo que nunca conseguiu.

Sentidos aguçados: Especialmente quando está correndo, não perdendo assim detalhes. Pode, por exemplo, enxergar a trajetória de balas e outros objetos como se fossem lentos, pegando-os no ar.

Alto nível de estamina.

Cura acelerada: um corte deixará de existir nele quase que instantaneamente.
Intangibilidade: consegue vibrar suas moléculas tão rápido que se torna intangível por alguns momentos, podendo então passar por objetos.

Massa infinita: Quando mais rápido está correndo, mais massa seu corpo terá. Portanto, ao dar um soco ou um chute ao final da corrida, ele sairá com super-força.

Compartilhamento da Força de Aceleração: Pode dar a mão para alguém e fazer com que ela corra na mesma velocidade que ele. Caso ‘tome carona’ com alguém mais rápido que ele, pode ter seus próprios níveis de aceleração aumentados.
Aura da Força de Aceleração: Não se deixa afetar pelas pequenas colisões e afins durante a corrida, como uma aura de proteção. Se estiver trazendo alguém junto a ele, essa aura também protege a outra pessoa.

Aceleração cerebral: Velocistas não apenas se movem rápido, também pensam rápido. Assim, podem testar teorias, entender equações e afins em instantes.

Memória fotográfica: ao contrário dos outros velocistas, Bart consegue se lembrar de absolutamente tudo que leu, ouviu ou viu. Assim, não perde nenhum aprendizado, mesmo que tenha o conseguido rapidamente.


Treinamento:

Passou a vida inteira fugindo de Zoom e tentando defender sua avó e sua mãe. Para tal, rapidamente leu tudo o que conseguiu sobre diversas artes marciais e outras lutas. Possui então um conhecimento teórico extenso sobre elas, e sempre tenta aplicar durante a batalha. Mas, como nunca foi propriamente treinado, está em um nível intermediário.

Possui os mais diversos conhecimentos, como química, física, biologia, astrologia, cultura popular, filmes, nomes de famosos etc, já que nunca esquece nada.

Possui um bom domínio de sua velocidade e tudo o que ela traz.

Vulnerabilidade:

Mesmo com a alta estamina, seu corpo usa milhares de nutrientes. Caso não esteja sempre muito bem alimentado, é capaz de desmaiar ou perder momentaneamente seus poderes.
Extremamente impulsivo, podendo ser facilmente manipulado em certos casos.
Além disso, se perder sua velocidade, é apenas um menino normal com conhecimento médio de artes marciais.



  • VIDA


Era o século XXX e seus pais eram ótimos. Era amado por Don Allen e Meloni Thawne de modo descomunal, assim como pela sua avó paterna Michelle Carter. Já com o lado Thawne da família tinha um pouco de problemas – seu avô, Presidente de Earthgov, definitivamente não era dos mais afetivos e gostava de jogar na cara da mãe sempre que possível como ela sujara o bom nome dos Thawne a se unir aos Allens. No entanto, Meloni continuava indo lá, certa de que seu pai um dia mudaria de ideia. E ao menos quando notaram o pequeno ‘defeito’ de Bart – como envelhecia muito mais rápido do que era normal – Thawne ajudou a avó de Bart, Michelle a desenvolver a cura para isso.

Foram rápidos e os danos não foram muito grandes. É verdade, Bart tinha 6 meses e aparentava ter 3 anos, mas isso só seria um problema se o moleque também não fosse extremamente rápido para aprender. Não precisava de todo aquele tempo perdido como um bebê – mas não sabiam exatamente quais as consequências que isso lhe traria no futuro, então preferiram cortar. Começou então a crescer no ritmo normal aos 4 anos de idade – quando aparentava ter 10.

Não teve nenhum problema de desenvolvimento motor, de fala ou qualquer coisa do tipo. Na verdade, era especialmente bom em se mover e falar – ambos rapidamente. Seus pais e avós tentavam podar essa velocidade toda, tentavam fazer com que ele escondesse melhor, mas Bart nunca estava muito afim. Achava o máximo poder fazer tudo tão rápido. Na escola, deixava tudo pra cima da hora, até mesmo por morrer de tédio lendo ou estudando, e mesmo assim era o melhor da turma... Ao menos em questões fatuais. Poderia citar todos os Presidentes de Earthgov de trás para frente, mas não conseguiria escrever três linhas opinativas sobre eles ou o governo deles  - embora soubesse cada mínimo detalhe do que fizeram.

Mas seu maior problema na escola na verdade era o social e emocional. É verdade, Bart poderia rapidamente atingir um intelectual até mesmo de doutorados, só bastava ler alguns minutos (o que queria dizer muitos, mas muitos livros). O problema é que ainda tinha apenas quatro anos de vivência, e, portanto, nada de inteligência emocional. Chegou a tentar ler vários livros de auto-ajuda para entender melhor as pessoas, mas nunca era o bastante. Foi para os laboratórios estudar sobre a biologia humana e continuou sem saber lidar direito com amigos.

Quando chegou à adolescência foi um pouco pior. Todos os seus colegas estavam descobrindo os corpos – seus e um dos outros – e ele ainda estava se divertindo andando de skate voador e brincando. Quando finalmente chegou à época em que queria tocar pessoas, todo mundo já tinha alguma experiência e ele era todo molecão. Mas foi se adaptando e, aos 17 anos, parecia que tudo finalmente ia ficar bem – sem a ajuda de todos aqueles fatos inúteis sobre sexualidade e sociabilidade que havia lido antes.

Tinha amigos, tinha uma namorada, parecia ter chegado ao ponto de união entre sua mente e seu corpo. Sexo era incrível, e ele podia fazer isso muitas vezes graças ao seu super-organismo. Continuava, aliás, a treinar os limites de seus poderes, mas dentro de laboratórios, junto com a avó, e tentava ao máximo não deixar todo mundo notar que os tinha, mas sua natureza impulsiva não o ajudava muito nesse caso.

Mas a verdade é que tentava agradar a avó e os pais e esconder seus poderes, mas simplesmente queria ser um super-herói como seu avô. Assim, saía escondido, bancando o herói do pedaço em fantasias diferentes a cada dia. Em uma dessas, acabou encontrando seu primeiro vilão que fazia mais que roubar carteiras: Persuasor era ainda um ladrão, mas armado com um machado atômico que podia cortar qualquer coisa. Bart conseguiu o encurralar e ele acabou preso, mas anos depois Persuasor fugiu da prisão da Polícia Científica e se juntou com outros xenoterroristas, formando o grupo Cinco Fatais.

Sua família obviamente percebia o que ele fazia. Brigavam, discutiam, mas ele insistia em dizer que não era ele, e, mesmo quando levava um castigo, dava um jeitinho de dar uma escapulida e falar soltar um “viu só? Eu estava de castigo, como pode ter sido eu?”.

Infelizmente, seu super bisavô vilão, Eobard Thawne, também conhecido como Zoom, também percebeu. Zoom estava viajando no tempo, em sua implacável e infinita busca por Barry Allen, e acabou ali. Não demorou nada para que descobrisse sobre a mancha em sua família com a união com os Allens, e menos ainda para ligar uma coisa à outra e saber que aquele moleque em uma fantasia nas ruas era seu – argh – bisneto.

Já era ruim o bastante ele ser filho de um Allen com uma Thawne – manchando assim toda uma rivalidade secular entre as famílias. Ele tinha ainda que ser um velocista. E aparentemente, um bom. Era muito mais do que Zoom podia suportar. Não demorou para que o bisavô fosse atrás dele e Bart fugisse em desespero.

Com a ajuda do resto da família, conseguiram despistá-lo e planejaram a fuga. Michelle tinha acesso à esteira cósmica e pretendiam ir todos – Don e Meloni Allen, Dawn e Jeven com sua filha, e Michelle – para outra dimensão, na qual poderiam se esconder de Eobard e viver em paz. Mas tudo deu errado.

Bart ainda não havia conseguido chegar à velocidade para começarem a mudança quando Zoom entrou. Tentou acelerar o máximo que podia – e seu pai e sua tia se juntaram e ele para tentar, mas a falta de conhecimento sobre sua velocidade não ajudou muito. Zoom mexeu nos controles e Bart foi lutar contra ele, tarde demais. Metade da sua família tinha sumido: seu pai, tia, tio e prima, e a esteira começou a soltar fumaça. Zoom riu e disse que agora eles estavam mortos, assim como em breve os que ali sobraram estariam.

Michelle correu para os controles e deu o primeiro comando que conseguiu, mandando Bart voltar a correr e despistar Zoom, com Meloni o auxiliando – sendo que ela também era uma velocista, com um domínio decente de seus poderes. Quando ele voltou – já na velocidade necessária – conseguiu embarcar na viagem com sua avó e sua mãe.

Conseguiram se manter na mesma linha temporal, mas com a falta de precisão foram parar muito, mas muito longe da Terra, quase do outro lado da galáxia. Simplesmente surgiram do nada dentro de uma sala de trono, com uma poderosa rainha intergaláctica, Lady Styx. Bart pensou que deveria fazer o máximo para serem vistos como bons e receptivos ali, e, então, resolveu dar um abraço na estranha rainha alienígena. Pouco depois descobriu que aquele era um crime hediondo no planeta Tolerance.

Como pena para aquele terrível crime, foram os três enviados para o reality show mais assistido de Tenebrian, a região na qual estava o planeta: A Caçada. Nesse programa, caçadores de recompensa perseguiam os criminosos em um vale, com milhões de câmeras por toda parte. Os caçadores eram alienígenas dos mais diferentes planetas, com os mais diversos poderes, sádicos e loucos por atenção, que estavam dispostos a finalmente vencer aquela pequena família primitiva. Bart sempre conseguiu salvar tanto sua mãe quanto sua avó, mas algumas vezes quase perdeu. Isso foi o deixando cada vez mais abalado.

Meloni não aguentava mais viver daquele modo – especialmente por causa do que aquilo causava ao seu filho. Junto com Michelle, então, conseguiram roubar um projetor hiper-plasmático de ions de um caçador de recompensas que Bart derrotou . Já vinham roubando ferramentas e as juntando fazia algum tempo, e essa era a última peça que faltava para que conseguissem criar uma poderosa arma, que conseguiria tirá-los daquele lugar. Só precisavam chegar ao Túnel Interplanetário de Lady Styx.

Como absolutamente nada nessa vida dá certo, foram descobertos no momento da fuga. Meloni gritou para que Bart salvasse a avó e disse que estaria logo atrás deles. Michelle foi primeiro e Bart voltou para ajudar a mãe. Conseguiram controlar durante algum tempo a situação, até que ela o mandou ir de uma vez, prometendo que estaria logo atrás. Assim que Bart pegou Michelle e cruzaram o túnel, guardas chegaram e prenderam Meloni. O dispositivo foi destruído e a mãe de Bart continuou presa naquele local.

Michelle e Bart esperaram algumas horas até notarem que Meloni não viria. Ele estava simplesmente desolado e, mesmo a avó tentando acalmá-lo, nada funcionou. Sua velocidade saiu do controle e rapidamente destruiu tudo que conseguiu encontrar naquele beco onde estava – a lata de lixo gigantesca ficou mínima, o lixo em si saiu voando por todos os cantos, talvez tenha causado alguns danos estruturais nos prédios e machucado algumas pessoas que passavam por ali. Só parou antes de causar mais estrago por ser segurado por alguém... pelo Flash.

Se Bart estava incrédulo ao se encontrar suspenso pelo seu avô que nunca conheceu, imagine Michelle - que imediatamente chamou o nome de Barry e mandou ele soltar o neto. O Flash não entendeu – até que olhou direito para aquela mulher de 70 anos em sua frente e a reconheceu. Para ele haviam passado apenas 6 meses desde que havia se separado daquela que considerou o amor de sua vida. Para ela, 45 anos.

Barry então os levou para sua casa e tentou entender tudo o que estava acontecendo. A situação com Zoom não era tão difícil – afinal, não fazia muito tempo que o velocista tinha aparecido ali para tentar matar o próprio Barry. Mas toda a noção de que havia tido dois filhos – que estavam mortos? Ou perdidos no tempo e espaço? – e um neto... E que Michelle havia os criado sozinha quando ele havia sido obrigado a voltar... Talvez fosse muito. Mesmo assim, se comprometeu a ajuda-los como podia.

Arrumou uma pequena casa na qual Michelle e Bart viveriam, em Central City mesmo. Barry insistia para que Bart continuasse na escola e tentasse viver uma vida normal – sem confiar nem um pouco naquele menino doido que teve que segurar na primeira vez que o viu. Bart insistia em desobedecer o avô, que desconfiava assim cada vez mais dele.

Desistindo de vez de tentar manter seu neto  - embora nunca o chamasse assim – fora das ruas, Barry resolveu dar abrigo a um outro jovem super-herói e pediu para Michelle recebe-lo em sua casa, para fazer companhia para Bart e talvez ajudasse ele a amadurecer. Miguel Barragan era um menino mexicano, que havia tido problemas pessoais e teve que deixar sua terra natal. O Flash acertou quando achou que os dois se dariam bem – a amizade surgiu quase que instantaneamente. Passavam o tempo em casa juntos, e nas ruas, só ficando separados realmente quando Bart estava atrás de alguma menina. Certa vez, Mickey e Bart foram em uma festa dos amigos da – sendo que frequentavam a mesma. Como em toda festa, Bart fingia estar bêbado, mesmo que seu organismo precisasse de muito mais que 40 shots de tequila em 1 minuto para ficar tontinho. Miguel sabia que era fingimento, mas mesmo assim Bart ficou atuando para cima dele – até que o beijou. Sabia desde sempre que o amigo era gay e bom... Nunca tinha experimentado isso. Mickey achou graça e resolveu fazer o melhor da experiência, o beijando com vontade. Voltaram a ficar algumas vezes, mas Bart nunca foi conhecido por ser muito constante.

Além dessa amizade, para o desespero do Flash, logo a cidade tinha uma dupla de jovens heróis, composta pelos dois meninos. Enfrentavam pequenos vilões da cidade – e eram chutados pelo Flash quando tentavam se aproximar dos grandes. Entre esses vilões estava Peek-a-Boo, uma menina com poderes de teletrasporte, que começou seus ataques em Gotham e foi até Central City. O Batman andava atrás dela, mas foi Bart que a pegou, mesmo que sofrendo por sua velocidade não ser páreo ao poder dela. Só conseguiu após desenvolver um plano (em 0,10 segundos) envolvendo o estado de condensação e atrito do asfalto – fazendo com que ele derretesse e prendesse os pés da criminosa ali. O problema era o peso do asfalto, que logo fez a menina começar a gritar de dor. Bart rapidamente o derreteu novamente e a pegou no colo, a algemou e a levou na hora para o hospital mais próximo.

O Batman viu tudo e disse, na frente do Flash, que Bart não poderia continuar como um super-herói se continuasse tão impulsivo. Ao invés de entender a crítica, Bart achou legal e finalmente decidiu sua alcunha: Impulso. Após essa conversa com o Batman, Barry decidiu que iria definitivamente mandar o neto para o ETE.



  • TRAMA


O que está sempre na mente de Bart é encontrar um modo de encontrar sua família perdida, em especial sua mãe.

Mas, além disso, ele não sabe sobre o perigo que o cerca... Zoom está seguindo seus passos, aliando-se a possíveis inimigos de Bart por todos os cantos e tempos de todas as dimensões. E logo, logo, em breve Impulso também terá uma Galeria de Vilões, mas formada por impiedosos assassinos: Persuasor, Lady Styx, Peek-a-Boo. Mas, para piorar... Zoom tem outro plano.


  • FAMÍLIA E RELACIONAMENTOS


Eobard Thawne – bisavô materno
O único momento que teve com Bart foi quando perseguia ele e sua família para aniquilá-los, impedindo que boa parte dela se salvasse. Ficou perseguindo o menino por linhas temporais e o encontrou escondido no século XXI recentemente, mas foi impedido pelo Flash de mata-lo.

Thaddeus Thawne – avô materno
Presidente de Earthgov, esteve a vida toda no ramo político. Velocista, nunca usou seus poderes para algo bom, mas abusou deles para subir na política até seu posto de Presidente da Terra. Foi extremamente contra o relacionamento de Meloni com Don, sempre fiel à moral familiar. No entanto, não teve coragem de fazer nada contra a filha ou o neto.

Barry Allen – avô paterno

Barry Allen é o Flash nos tempos atuais. Até pouco tempo, se acreditava que o ano em que o Flash ficou desaparecido foi por ele estar preso em outra dimensão. Com a chegada de Bart, descobriram a verdade: Barry tinha acabado ‘caindo’ no século XXX enquanto tentava lutar contra a invasão dos Dominions e, entre seus esforços para voltar, acabou se apaixonando por Michelle Carter e resolveu não voltar mais para o século XXI. Viveram felizes durante alguns anos, mas bem na noite que Michelle ia lhe contar que estava grávida, Barry acabou sendo levado de volta ao seu tempo por Zoom, que tentava lhe destruir.

Bart idolatra Barry, mas essa idolatria não é recíproca. Barry está sempre desconfiado do neto, além de não conseguir sentir que ele realmente é seu neto. O acha impulsivo e irresponsável, sempre tentando podar o menino para que fique mais a seu gosto. Bart se esforça bastante, mas nunca realmente consegue a aprovação de Barry.

Michelle Carter  - avó paterna

Uma cientista do século XXX que acabou encontrando Barry Allen perdido em seu tempo e se apaixonando. Iriam viver uma vida tranquila juntos se não fosse por Zoom, que começou a perseguir o Flash para mata-lo e ficar como o único velocista.

Michelle sabia dessa obsessão de Zoom de ser o único velocista da época, e por isso, junto ao fato de ser comum no século XXX escravizar metahumanos,  ensinou seus filhos, Don e Dawn Allen que não deviam usar seus poderes, os escondendo do resto do mundo.
Essa decisão pode ter feito com que vivessem mais, mas também custou a salvação da família quando Zoom resolveu persegui-los.

Depois de tudo o que passaram, é a única parente de Bart que está junto com ele, além de Barry – com quem possui uma relação estranha, já que ela é agora uma idosa, mas ele continua como estava quando se conheceram, além de ter a deixado apenas um ano atrás.


Dawn Allen – tia
Irmã gêmea do pai de Bart, casada com Jeven Ognats. Escondeu seus poderes a vida inteira, até que Zoom decidiu eliminar a família do irmão. Tentou lutar contra ele, e junto a própria família e a do irmão, além da mãe, para tentarem ir para uma Terra num universo paralelo, usando uma esteira cósmica. Devido ao pouco conhecimento de seus poderes e à sabotagem de Zoom, não conseguiu. Bart não sabe o que aconteceu com ela.

Don Allen – pai
Causador da nova discórdia entre Zoom e os Allens. Se casou com Meloni Thawne, filha do Presidente de Earthgov e neta de Eobard, o Zoom. O romance foi conturbado desde o início, com as guerras entre famílias, como um Romeu e Julieta ultra-moderno. A situação piorou quando Bart nasceu: Eobard decidiu que mataria todos os Allens, mas em especial os que ousaram se unir aos Thawne.

Com a ajuda de Michelle, traçaram um plano de fuga para uma Terra paralela, mas os planos foram frustrados por Zoom. Bart não sabe o que aconteceu com ele.

Meloni Thawne – mãe
Filha de Thaddeus Thawne, o Presidente da Terra. Era uma excelente cientista mecânica. Também possuía os poderes de velocista da família e, já que tinha uma posição social elevada, sempre pode usá-los. Tinha um bom controle de seus poderes, sendo consideravelmente rápida, mas nunca os utilizou para qualquer coisa de importância, sempre apenas para pequenas tarefas diárias. Isso mudou quando Zoom resolveu atacar sua família e eles tiveram que fugir daquela dimensão. Acabou se perdendo do seu marido e sua cunhada e família, mas ela, Bart e Michelle chegaram a escapar. Mas, ao invés de irem para outra dimensão na mesma linha temporal, foram enviados para um planeta extremamente distante da Terra do Século XXX, no qual foram obrigados a participar de um reality show. Depois que seu filho e sogra fugiram, Meloni continuou presa por lá e participando. Conseguiu desde então se juntar a outros prisioneiros e fugiram eles mesmos. Meloni começou a lidera-los e são conhecidos como L.E.G.I.Ã.O.


  • ARQUI-INIMIGO



Além da sua crescente Galeria dos Assassinos (composta por Persuasor, Lady Styx e Peek-a-Boo), Zoom criou o maior vilão do Impulso. A única coisa que o deixou mais frustrado que não matar o fruto de uma traição entre famílias rivais, foi ele ser tão mais Allen que Thawne. Portanto, com sua mente doentia, Zoom clonou o bisneto, manipulando o DNA para que seu lado Thawne fosse mais forte.

Lomew Thawne é Inércia, um velocista treinado desde pequeno pelo próprio Zoom, com um único objetivo: matar Bart e assumir seu lugar. São fisicamente idênticos, e até mesmo a personalidade é extremamente parecida, com um jeito impulsivo e brincalhão, com uma soma extra de sadismo e psicopatia.



  • APARÊNCIA


Alto, com 1,84m e o corpo magro, mas com cada músculo bem definido. Bart está quase sempre com um sorriso malandro no rosto e seu cabelo castanho claro parece sempre estar precisando de um corte, com a franja caindo insistentemente em seus olhos mesmo que ele a corte quase todo dia. Seus olhos são pequenos e de um azul frio, meio cinza, e bastante expressivos. Gosta de caras e bocas.

Geralmente suas roupas são aquilo que está na moda, já que com suas viagens por tempos e dimensões em fuga de Zoom sempre teve que se adaptar rapidamente ao novo local. Atualmente, gosta bastante de calças mais largas, bonés, tênis, moletons e outras roupas que remetem à prática de esportes.  Além disso, está sempre com seu anel de uniforme.  Sempre. Nunca o tirou uma só vez por vontade própria.

O anel é uma réplica do anel do Flash, que Barry resolveu dar a ele após Michelle insistir. Possui um pequeno botão na lateral, que quando apertado faz com que o topo do anel abra, liberando assim seu uniforme que foi ajustado quimicamente para encolher desse modo. Possui o símbolo do Flash em cima.


  • UNIFORME


De seu Anel de Uniforme do Impulso, que é igual ao do Flash, sai o seu uniforme quando precisar, o qual Bart veste em super velocidade.

Usa um macacão completo, que inclui até mesmo as botas e as mangas vão até as divisórias de seus dedos, formando uma luva sem dedos. A única coisa de todo o seu uniforme que não está completamente conectada ao macacão é sua máscara.
O macacão é cinza, com detalhes em vinho e dourado, marcando onde ficariam as botas, as luvas e tem uma marcação no meio de seu corpo, que ele diz que é pra valorizar suas melhores partes, em especial seu bumbum. O tecido é completamente unido ao corpo de Bart, não restringindo nem um pouco seus movimentos. Também é especial, para não danificar com a alta velocidade, sendo também resistente a fogo, água e afins. As solas do macacão/botas são especialmente reforçados.

A máscara é vinho e cobre até a parte de trás da sua cabeça, segurando também na ponta do queixo e ficando justa pelo pescoço, se unindo ao macacão como também fizesse parte dele.



Além disso, seu cabelo sempre parece ainda mais bagunçado quando está de uniforme. Ele diz que é só por causa de toda a velocidade e vento batendo, mas a verdade é que o arruma rapidamente para que fique assim. É sempre um bagunçado perfeito.


  • PERSONALIDADE


Bart não acredita em problemas, acredita em soluções, mesmo que nunca saiba como chegar até elas. Portanto, nunca realmente se estressa. Mesmo após perder toda sua família, acreditar que sua mãe continua prisioneira em um reality show e tudo que lhe aconteceu, ainda tem um sorriso no rosto 90% do tempo. Gosta de piadas, de divertir os outros e até mesmo de se divertir um pouco à custa dos outros.

Como sua alcunha diz, é impulsivo, não se importa muito com autoridade ou com as leis, achando que os fins podem sim justificar uns meios de morais levemente questionáveis. Mas é extremamente preocupado com seus amigos e sempre estará a postos para ajuda-los – antes mesmo que eles consigam terminar de pronunciar ‘ajuda’. Carinhoso – às vezes até demais –, gosta muito de tocar nas pessoas, abraça-las e afins. Não sabe lidar direito com críticas, então ou as ignora ou distorce para que pareçam elogios. Mas, no fundo, o que mais quer é ser reconhecido pelo Flash como uma boa pessoa e, especialmente, bom super-herói.

Já que é acostumado a viver a vida em um ritmo surreal, tem um grande problema de concentração, se distraindo fácil e rapidamente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Allen, Bartholomew
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Teste Solicitado: Flash (Barry Allen)
» Kit - Zed(Allen Walker)
» [SPOILER] MANGA 694
» Okamoto Allen
» Luta Treino; Allen vs Hinara

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: OFF :: Registros & Informações :: Registro de Personagens :: Fichas-
Ir para: